O envelhecimento da face é um processo que age diretamente e duramente na auto-estima. Invariavelmente todos se olham ao espelho alguma hora do dia ou da noite, fazendo com que se sinta saudade da jovialidade perdida, visualizada pelas marcas de expressão, sejam dinâmicas ou não e por áreas que perderam a consistência, a firmeza. O formato do rosto passa de triângulo a um quadrilátero.

Com o passar dos anos, a pele vai perdendo sua elasticidade e turgor. A força da gravidade age fazendo com que os tecidos caiam, e também com que as estruturas profundas se desloquem para baixo, gerando vincos, como aquele entre o nariz e a boca (sulco nasogeniano), entre outras marcas da pele. Somando-se a tudo isto ainda há toda a musculatura da face, que após anos de movimentação, propiciam a formação de rugas na testa, ao redor dos olhos e em outras áreas. A exposição solar e stress do cotidiano sobre a face também são fatores a serem considerados. São todas estas alterações juntas que levam à aparência de envelhecimento.

Envelhecer ainda é um tabu para todos, porém por que não o fazer com “dignidade”? É o que a cirurgia plástica moderna oferece. Dignidade na contenção das marcas da vida sobre um rosto, uma pálpebra um pescoço e até mesmo sobre narizes. A cirurgia da face, ou Ritidoplastia, tornou-se um dos procedimentos mais populares da especialidade graças ao surgimento de técnicas novas e a grande melhora na qualidade dos resultados. Longe de ser uma “Fonte da Juventude”, o Lifting Facial ou Ritidoplastia Facial tem por objetivo reverter parcialmente esse processo, ao atuar sobre alguns músculos e retirar o excesso de pele existente, sem, no entanto, modificar os traços e expressões do paciente. O resultado buscado é uma face mais jovem, harmônica e de aparência natural. Para isso utilizamos as pregas naturais do rosto para ali depositarmos as cicatrizes, de maneira que se façam imperceptíveis ao olho de um leigo.

Não é um procedimento rápido, pois leva certo tempo para que os tecidos reposicionados percam aquele inchaço característico de um pós-operatório, mas tem de ser feito de maneira que o semblante pareça “refrescado”, transmitindo jovialidade e bem-estar. É muito comum, pacientes operados na face, referirem que amigos os perguntam: – “O que houve? Você está tão bem…” ou “Pintou o cabelo? Ficou muito bem essa tinta no seu cabelo…” ou “Esse casamento realmente lhe faz bem…” e até mesmo “Tá de namorado novo? Você parece tão feliz…”. Esse é o resultado que uma cirurgia de face pode causar às pessoas a sua volta. Às vezes até mesmo um pouco de inveja, perante o semblante renovado.

Técnicas têm sido descritas há muito tempo e todas têm a sua aplicabilidade dependendo do caso, tipo de rosto, queixas específicas como um pescoço pesado, qualidade da pele e a idade. O melhor é fazer sempre um pouquinho, não deixar para fazer quando já existe uma flacidez e rugas marcadas e profundas. Pequenos procedimentos ao longo do tempo são menos notados e trazem a mesma sensação de bem-estar. Um paciente operado sempre se pergunta: “Por que eu não operei antes???”. Mas e aí? Depois de operado eu não vou mais envelhecer? Vai sim. Novamente você terá a atuação das mesmas forças que levaram a formação de rugas e perda de volume da face atuando. São elas a gravidade, e, principalmente, a movimentação da face, propriamente dita. Alguns casos de rugas muito acentuadas na face, pescoço e mento, necessitam ser reoperados após 1 ou mais anos, a fim de se complementar o resultado obtido na primeira operação. E então, o que fazer? Trabalhar para atenuar essas forças, seja paralisando a musculatura com Toxina Botulínica ou preenchendo uma ruga ou aumentando a qualidade da pele sob orientação de um Dermatologista.

Tanto a anestesia geral quanto a local ou a associada são utilizadas. O tempo de cirurgia é em torno de 2 horas e meia para a face, pescoço e a fronte (testa), e 30 minutos para as pálpebras. O período de internação varia de 24 a 48 horas. Geralmente são utilizados curativos que serão retirados em torno das primeiras 48 horas. Coloca-se compressa de algodão embebido em água fria/gelada sobre os olhos, que pode ser removidas conforme o paciente o deseje. Isto diminui a intensidade do edema pós-operatório sobre os olhos.

A evolução é geralmente indolor, mas ocasionalmente um paciente poderá apresentar discreta dor, que será perfeitamente sedada com analgésico.

A maioria dos pontos das pálpebras é removida após 48 horas. Os remanescentes (face, pescoço, couro cabeludo), entre 6 e 15 dias. Entre o segundo e o sétimo dia pós-operatórios poderão ser lavados e penteados os cabelos (com cuidado). Para secá-los, utiliza-se secador manual com ar discretamente aquecido. As tinturas somente deverão ser utilizada após a total cicatrização e retirada dos pontos de sutura.

Nenhum resultado de cirurgia estética da face deverá ser avaliado antes dos 3 meses pós-operatórios. Você não vai se arrepender.