Dizem que a Cirurgia Plástica é uma especialidade na qual existem muitos erros médicos. Mas e se você soubesse que 90% dos processos em cirurgia plástica são contra médicos SEM TREINAMENTO, que NÃO SÃO ESPECIALISTAS mas que resolveram ganhar “um dinheirinho” e fazer cirurgia plástica nos outros. Você sabia que muitos deles não são nem Cirurgiões, ou seja, não tem treinamento nem como cirurgião? E que a maioria desses profissionais se intitulam cirurgiões plásticos fizeram seu curso de final de semana em lipoaspiração em algum curso de verdadeiros charlatões e que fazem parte de associações médicas  que não tem respaldo no Conselho Federal de Medicina?  Apenas servem para encher o cabeçalho dos receituários desses “cirurgiões”.

A Cirurgia Plástica, como especialidade médica, é normatizada pelo Conselho Federal de Medicina, orgão máximo da medicina no país, e pela AMB – Associação Medica Brasileira, através da SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA PLÁSTICA. Somente a nossa SBCP tem o poder de conferir a um cirurgião, o título de Especialista em Cirurgia Plastica. Isso significa que o profissional médico, Cirurgião Plástico, que já cursou a Faculdade de Medicina por 6 anos, passou por treinamento de no mínimo 2 anos em Cirurgia Geral e outros 3 anos em Cirurgia Plástica em um Serviço Credenciado pela SBCP, o que significa que é um local supervisionado pela SBCP. Depois desse 11 ANOS, no mínimo, o médico faz uma prova para obtenção do título de Especialista em Cirurgia Plástica. Essa prova consta de uma dificil parte escrita, uma análise curricular severa e a temida avaliação oral, numa banca constituída pelos melhores Cirurgiões Plásticos do Brasil. Só aí é que entramos na vida profissional, no famigerado mercado de trabalho.

Aí vem o outro Doutor e propagandeia: “Hidrolipo Super Turbo!!!!! Volte ao trabalho no mesmo dia!!!!!!!!!!!!! Sem cortes ou cicatrizes!!!!!!!!!!!!!!! Sem internação!!!! Anestesia local!!!!!!! Você conversa com o médico durante a operação!!!!!”

Dá até medo!!!!! Realmente é muito mais fácil vender a idéia de fazer um procedimento pequeno do que um procedimento no qual é necessário internação hospitalar, anestesista, afastamento da vida social e profissional, etc…..

O problema é que ninguém diz ao cliente que o procedimento cirurgico será feito FORA DO AMBIENTE CIRÚRGICO, que anestesia local em excesso pode levar a uma PARADA CARDÍACA IRREVERSÍVEL, que nesses locais não tem suporte caso haja uma emergência dessas, que o profissional muitas das vezes não tem formação cirúrgica mínima e por aí vai…….

O ideal é que o cliente receba informações de amigos ou colegas sobre a reputação do médico procurado, que já tenha visto o seu trabalho em outros pacientes, que seja Membro Especialista ou Titular da SBCP (http://www.cirurgiaplastica.org.br/). É lá que estão os nomes dos médicos credenciados pela SBCP.

Procure sempre perguntar ao seu cirurgião os detalhes do procedimento, quanto tempo vai a operação, o que esperar no pós-operatório, quanto tempo provavel de afastamento profissional e social.

O principal é não dar atenção ao preço vil que praticam esses profissionais e conhecer o médico através de indicação de um amigo ou conhecido. Depois procure o nome dele no site da SBCP e depois busque no CRM da sua cidade se o numero da identidade do médico é verdadeira.

Qualquer dúvida contate a Regional da SBCP da sua cidade.